TikTok vai mudar: app vai permitir vídeos de até 10 minutos

Camila Mazzotto

Colaboração para Tilt, em São Paulo

01/03/2022 17h30

O reconhecimento como plataforma popular de vídeos curtos do TikTok pode estar com os dias contados. Menos de um ano após aumentar a duração máxima das gravações para até três minutos, em julho de 2021, o app agora permitirá vídeos de até 10 minutos — quando foi lançado, em 2016, o programa só permitia conteúdos com até 60 segundos.

“Estamos sempre pensando em novas maneiras de agregar valor à nossa comunidade e enriquecer a experiência do TikTok”, disse um porta-voz da empresa em comunicado ao site The Verge.

“No ano passado, introduzimos vídeos mais longos, dando à nossa comunidade mais tempo para criar e se divertir no TikTok. Hoje, estamos empolgados em começar a lançar a capacidade de enviar vídeos de até 10 minutos”, completou.

A mudança foi descrita pelo porta-voz do conglomerado chinês como uma tentativa de “liberar ainda mais possibilidades criativas para os criadores de conteúdo em todo o mundo. Mas, na prática, sabemos que a estratégia deve acirrar a disputa entre o TikTok e um de seus principais concorrentes: o YouTube.

Diante da popularização do formato de vídeos curtos, a plataforma do Google, lançou, em 2020, o serviço Shorts, exatamente para atender a esse tipo de público. Foi também o caso do Instagram, que no ano passado criou o “Reels”.

O consultor de mídia social Matt Navarra foi um dos primeiros a notar a novidade. “Tiktok chegando ao território do YouTube”, anunciou em sua conta no Twitter, ontem (28), junto ao print com uma mensagem do aplicativo sinalizando a novidade.

“Carregue vídeos mais longos: publique vídeos de até 10 minutos com seu dispositivo”, diz o texto.

Quando o Brasil terá a novidade?

Ainda não se sabe ao certo como o TikTok irá apresentar os vídeos mais longos em sua plataforma — tampouco como a mudança será recebida pelo público. Navarra acredita que o conteúdo, por ser mais longo, será “mais fácil de monetizar” e manterá as pessoas na plataforma por mais tempo.

Mas a estética da atualização poderá apresentar um desafio. Ao The Verge, o consultor de mídia social sugere que seja criado um feed específico dedicado aos conteúdos de duração mais extensa, a fim de que não quebrem o ritmo do feed vertical — o qual as pessoas estão acostumadas a passar rapidamente.

A expectativa é de que a atualização seja liberada em todo o mundo nas próximas semanas. Será necessário baixar a versão mais recente do aplicativo para desfrutar do recurso.

Rede em crescimento

A popularidade do TikTok preocupa seus adversários: em setembro de 2021, a rede anunciou que havia alcançado a marca de 1 bilhão de usuários ativos por mês ao redor do mundo — o Instagram diz ter “mais de 1 bilhão”. O aplicativo também foi o mais baixado em 2020, superando o Facebook.

Ler a preferência dos usuários e mesclar conteúdos variados é um dos segredos da rede, que teve o crescimento mais rápido do mundo em 2021, segundo a lista Global 500.

O redes sociais concorrentes, como o Instagram — cópia ou inspiração? Fica aqui a reflexão.

No Brasil, a rede acumula milhões de usuários: o país é a segunda nação que mais usa o TikTok no mundo, segundo levantamento feito pela consultoria alemã Statisa, atrás apenas de sua terra natal, a China.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

Apenas assinantes podem ler e comentar

UOL - O melhor conteúdo

Só assinantes do UOL podem comentar

Ainda não é assinante? .

Se você já é assinante do UOL, .

O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Responder Respostas ({{ comment.reply_count }}) Excluir Denunciar

Fonte: https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2022/03/01/tiktok-vai-mudar-e-fas-de-videos-curtos-nao-vao-gostar.htm