Mundo de cabeça para baixo: veja 4 passos para se adaptar às mudanças

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone é economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

26/01/2021 04h00

Quando entramos na fase adulta, terminamos a faculdade e achamos que a vida será algo linear: aumento salarial constante, achar alguém interessante, namorar, casar, ter filhos, comprar uma casa, e por aí vai. Mas, na verdade, “mudança” é o nome do jogo. Você pode trocar de emprego, ficar desempregado, casar, se separar, ter um filho sem se planejar, entre outras situações.

Desde que saí da casa dos meus pais, em toda virada de ano, há uma grande mudança na minha vida. Na coluna de hoje, assim como no vídeo acima, conto alguns passos que procuro seguir para lidar bem com as mudanças e me adaptar rapidamente a novas realidades.

O que mudou na minha vida

Antes de falar os passos, vou contar o que mudou para vocês verem como a vida dá voltas em pouco tempo. Em 2016, foi o ano de sair da casa da minha mãe, ir morar com meu ex-namorado e ter três empregos.

Em 2017, virei mãe, após adotar o pequeno Nicolas. Em 2018, após meu ex ficar desempregado, nos mudamos de casa. No começo de 2019, me separei. Em 2020, além da pandemia, fiquei com a casa cheia: meu irmão veio morar comigo, além do meu novo namorado. Além disso, saí do emprego CLT para ficar 100% com o Econoweek. Em 2021, meu ex e pai do meu filho, infelizmente, faleceu.

Como se adaptar às mudanças

As situações são diversas, mas sempre tento seguir alguns passos para me encontrar:

1. Priorize o que pode ser feito

Em mudanças nos vemos perdidos, mas sempre pergunto: “o que eu consigo resolver hoje? E na semana que vem?”. Assim, vou listando a ordem de prioridades de situações que preciso resolver.

2. Converse com pessoas experientes

Seja com dinheiro, separações ou adoções, sempre há um bom especialista que pode ajudar você, como um advogado nas questões jurídicas ou um consultor financeiro. Se a mudança for relacionada a dívidas, procure serviços gratuitos, como o Programa de Superendividamento do Procon-SP.

3. Esteja com as finanças preparadas

Ninguém espera o pior, mas esteja preparado para isso. Como mudanças envolvem muitas vezes alterações de rotina, algum custo extra pode aparecer. Tenha uma reserva de emergência para isso. A importância da reserva, inclusive, já foi tema de outro conteúdo do Econoweek.

4. Foque no presente

Tenho a tendência de viver no passado ou futuro, quase nunca no presente. Com exercícios para ter foco ou meditação, tente focar no hoje para não viver com ansiedade.
Você já passou por uma grande mudança na sua vida? Como reagiu? Conte para a gente nos comentários ou, se preferir, nas nossas redes sociais (Instagram).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Fonte: https://economia.uol.com.br/colunas/econoweek/2021/01/26/mundo-cabeca-para-baixo-veja-4-passos-para-se-adaptar-as-mudancas.htm