Honda suspende produção de motos em Manaus até 3 fevereiro

Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é “louco”, anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

22/01/2021 12h36

A Honda anunciou hoje a suspensão temporária da produção de motocicletas em sua fábrica, localizada em Manaus (AM). Segundo a empresa a decisão foi tomada em virtude dos impactos da covid-19 nas cadeias de suprimento, que geram indisponibilidade de insumos para a produção, e o agravamento da pandemia no estado do Amazonas.

De acordo com o comunicado da empresa, a Moto Honda da Amazônia irá parar sua linha de produção a partir de 25 de janeiro a 3 de fevereiro. A retomada está prevista para 4 de fevereiro, desde que as condições necessárias sejam atendidas.

Durante esse período, os colaboradores das áreas administrativas e produtivas entram em férias coletivas, permanecendo um contingente mínimo de pessoas para a realização de atividades essenciais.

Fábricas se unem contra a pandemia

Como se sabe, a capital e todo o Estado do Amazonas enfrenta uma crise humanitária, com explosão dos casos de covid-19, falta de vagas na UTI e até mesmo de oxigênio para o tratamento dos doentes. A Honda tem contribuído em diversas ações no combate à pandemia. Recentemente, a empresa doou 454 cilindros de oxigênio para o Estado do Amazonas e seguirá empenhada na recarga e reabastecimento dos mesmos. A rede de concessionárias de todo o país uniu-se a essa mobilização para ampliar o volume disponibilizado ao sistema de saúde local. Além disso, a Honda realizou a doação de 20 mil máscaras do tipo faceshield.

Já a Yamaha se uniu a outras grandes empresas e entidades do país com o objetivo de apoiar a região. O grupo, intitulado “Juntos pelo Amazonas” fará uma doação para o programa Unidos Contra a Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no valor de R$ 1,6 milhão. A quantia será utilizada para uma usina de produção de oxigênio, que deverá dar suporte aos hospitais públicos da região. Até este momento, a Fundação doou 5 dessas usinas, com o apoio da iniciativa privada.

O grupo, intitulado Juntos pelo Amazonas, conta com a participação da Ambev, BNP Paribas, BRF, Coca-Cola Brasil, Grupo +Unidos, Magalu, Mercado Livre, Nestlé Brasil, Petrobras, Sesc, SulAmérica, WEG, Whirlpool, XP Inc. e Yamaha. A ação das empresas conta com o apoio institucional da Eletros – Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos -, que auxiliou na criação do grupo.

O compromisso das empresas no Juntos pelo Amazonas será com a doação dos recursos para as máquinas e acessórios da nova usina, que possui uma das mais avançadas tecnologias aplicadas a este tipo de equipamento e tem capacidade para atender uma unidade hospitalar em 12 leitos de terapia intensiva e 80 leitos de internação e pronto atendimento simultaneamente.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Fonte: https://www.uol.com.br/carros/colunas/infomoto/2021/01/22/honda-suspende-producao-de-motos-em-manaus-ate-3-fevereiro.htm